O melhor sexo anal em minha vida

Me chamo Julia e tenho 26 anos. Me acho bonita e interessante.
Meu objetivo ao relatar minhas histórias é romper um pouco com os contos que circulam por aí. A minha intenção é alcançar mulheres que buscam fantasias reais, diferentes dos contos eróticos que costumamos ler na internet.
Sabe aquela curiosidade em saber dos detalhes do último encontro da sua melhor amiga? Pois então. O intuito aqui é descrever acontecimentos reais, bastante diferentes dos contos eróticos que, em sua maioria, são voltados para o imaginário masculino.
Sou solteira e trabalho em um escritório de uma grande cidade. Tenho uma razoável estabilidade financeira e moro sozinha num pequeno apartamento no centro da cidade.

Disk Sexo

Sobre o meu corpo, me acho cada vez mais bonita e sensual. Tenho 1, 74 de altura, sou branca de cabelos bem pretos e um pouco cacheados. Sou magra, mas não magérrima. Tenho olhos castanhos bem claros e seios pequenos/médios. Gostaria de ser um pouco mais alta e ter um busto um pouco maior, mas como eu disse, sou bastante satisfeita com o meu corpo.
Em especial, duas coisas eu gosto bastante em mim. A primeira coisa é meu cabelo. Gosto de cuidar bem dele, e quase sempre estou de cabelo bem grandão, lavado diariamente e com bastante volume nos meus cachos.
A segunda característica que amo em mim – e que só recentemente aprendi a gostar – é o meu bumbum.
Não que eu tenho uma bunda super gigante e descomunal (rsrs). Não. O que eu tenho é um bumbum grande, empinado e bem redondinho. Não sou nenhuma “barbie” super padrãozinho não, mas meu bumbum grande se harmaniza bem com o restante do meu corpo: tanto com a cintura fina(mas nem tanto), tanto com as coxas grossas(mas nem tanto também).
Quanto ao meu jeito de ser, acredito que levo uma vida pacata. Trabalho muito durante a semana e procuro me divertir nos finais de semana. Gosto de sair com minhas amigas, me maquiar, botar aquele vestido bonito e aquela calcinha nova bem fininha.
Sou simplesmente alguém disposta a se divertir: dançar, conversar, conhecer pessoas e, quando me sinto a vontade, fazer sexo delicioso.
Bom, esta foi apenas uma pequena apresentação de mim e de minha vida. No decorrer de cada conto eu falo um pouco mais sobre mim.

Vem comigo!

————-

Esse conto não vai tratar de um caso específico. Quero aqui dar o meu relato sobre o que o sexo anal representa pra mim, e como foram as minhas experiencias.
Desde muito novinha eu sempre fantasiei em fazer sexo anal. Praticamente junto com a descoberta da siririca eu descobri que o anal também me dava muito prazer. Desde bem antes de eu transar a 1 vez eu já me tocava atrás com frequência.
Logo o meu primeiro namoradinho de adolescente já me propôs sexo anal. Recusei, ainda um pouco insegura.
Mas logo no meu terceiro parceiro veio novamente a proposta. Eu, animada, aceitei.
Foi tudo respeitoso, no tempo certo, e com bastante lubrificação. Mas doeu, doeu muito da primeira vez. E pedi pra parar logo no começo. Achei que sexo anal não fosse pra mim.
Apesar de ter umas poucas amigas apaixonadas pelo sexo anal, achei que eu seria como a maioria das minhas amigas e não fosse gostar de sexo anal. Infelizmente a realidade é que ainda existem muitas mulheres que não gostam(ou até odeiam) sexo anal, mas continuam a fazer apenas pra agradar seus parceiros.

Até que tive uma transa libertadora com um cara. O nome dele era Paulo. Ele não comeu meu cuzinho, mas tocou siririca e me me comeu por traz com o dedo enfiado em mim. Foi a primeira vez que o sexo anal fez sentido pra mim. E como fez!!!(rsrs). Foi diferente, foi magnífico.
Bom, com esse Paulo foi apenas uma trepada, mas dalí pra frente eu passei a gostar que enfiassem o dedo em mim. E até hoje isso me deixa maluca de tanto tesão.
Não sei se é porque eu prefiro dar de 4 ou se porque em geral os homens gostam do meu bumbum, mas o fato é que muitos homens pedem pra me comer atrás. E eu sempre faço algo que os deixam com muito tesão. Logo que me pedem eu, geralmente de quatro, peço calma e levo uma das minhas mão pra trás e enfio meu dedo do meio no meu proprio cuzinho uma única vez, como que mostrando pra eles o que devem fazer. Todos os homens, sem exceção, ficam completamente loucos com esse meu gesto. Eles entendem imediatamente e já enfiam o dedo em mim. Eu, é claro, adoro.
Não que isso seja fundamental pra uma foda ser perfeita. Um pau bem duro na minha buceta me satisfaz plenamente. Mas o dedinho é sempre um acontecimento delicioso.
Ás vezes eu ainda tento colocar pau em mim (e eu só tento quando o pau do cara é mais pra fino). Mas ainda dói. Apenas 1 única vez, eu bastante bêbada com um namorado meu, o sexo anal foi razoavelmente bom pra mim. Mas quase sempre continua sendo bastante doloroso.

Bom, essa é minha relação com o sexo anal. Amigas, compartilhem comigo suas experiencias nos comentários. Quero aprender com vocês também.

Um bjinho a todas!

1 comentário em “O melhor sexo anal em minha vida”

  1. Delicia de mulher.Quero encontrar mulher com o cuzinho piscando e a xana molhada porque vivo de pinto duro e quero transar gostoso.Tenho excelente nível, cheiroso, bonito de rosto e corpo,saudável, sigiloso e respeitador.
    [email protected]
    Indaiatuba e região ou viajantes

Deixe um comentário