Metendo a piroca dura na mulher do meu irmão

 

Sou Ricardo e tenho 26 anos, corpo malhado e pele morena ,tenho facilidade em curtir com as garotas, afinal sou apaixonado por buceta e não dispenso um belo cuzinho também, com dote de 19 centímetros faço elas chorar na pica do papai aqui.

O fato é que tenho um irmão mais novo, Diego tem 20 anos é o querido da família, o garoto tipicamente correto e eu a parte rebelde rsrsr tatuagens a parte ele também casou mais cedo que eu, acho que deve até ser por isto, pois eu ainda estou na face do teste… testando a melhor buceta pra minha vida.

Como disse Diego casou cedo demais e tal, sua mulher uma gostosona de 18 anos que adora academia e ostentar o dinheiro do nosso pai e tal, ser querido não é pra muitos, mas Diego era do tipo o NERD que comeu poucas e pra primeira buceta se apaixonou rsrsr.

O fato é que trabalhamos na empresa da família e sempre que temos jantar ou algo em família vejo a gostosa da mulher do meu irmão, loirinha e dona de belos seios, coxas torneadas e tal, gostosa mesmo, dediquei altas pulhetas e ela.

Mas o que realmente marcou foi numa tarde de sábado, meu pai me ligou pra ir à casa de Renata, esposa do meu irmão pegar uns documentos da empresa, pois Diego estava viajando e ele necessitaria com urgência daqueles papeis; entrei no meu caro e fui.

Chegando ao local toquei a campainha, era 08 da manha e a vadia estava dormindo, ao me receber estava com uma bela roupa de dormir, abriu a porta sonolenta e perguntei sobre o envelope de documentos que meu pai havia pedido, ela desconhecia e iria ligar para o meu irmão pra saber onde estava.

Voltou e então me entregou a merda do envelope, gostosa demais fiquei de rola meia bomba só de analisar o produto que meu Brother tem em casa, nossa que loira linda e gostosa, seios fartos, amo seios srrss e então ela me chamou pra tomar um café, acho que não dava nada em aceitar aquele convite só pra apreciar aquela delicia de mulher.

Sentei-me à mesa a vi aquela vadia se expondo, minha pica estava explodindo e eu não poderia perder a oportunidade de elogiar, falei que ela era muito linda e deu uma singela direta.

– Meu irmão da conta de tudo isso?

Ela sorriu feito uma puta sedenta por pica e carinhosamente disse um “de vez enquando” ai notei qual era a dela, rsrsr sorrimos e notei que ela queria mesmo era tomar um café de pica do moreno aqui.

Mas o fato é que não demorou pra rolar um xodó entre mim e ela, fui devolver o copo na pia e aquela bunda amostra ai fiz questão de me esfregar, a vadia estava molhada e logo em beijos caiu na minha, o que ela queria mesmo eu poderia dar; era um cacete grande e grosso pra ela mamar; e como a puta curtia, gemia só de tocar em mim.

Doido pra meter e sem muito ligar rasquei sua roupa de dormi, deixei nua na cozinha mesmo, aquela calcinha molhada pela vontade da sua xoxota me deixava louco, parecia estar no cio, e ela sedenta por cacete.

Seu corpo lindo, gostosa pra valer fazia da minha vontade o prazer maior, a levei pra o quarto do casal feliz, a lasquei na cama e fui direto ao alvo, cai de boca naquela xoxota úmida de vontade, minha língua passeava no seu grelinho e ela doida a gemer, parecia estar a séculos sem dar uma picotada.

A vadia costava de receber minha língua naquela buceta navegava gostoso no seu grelinho a fazendo se contorcer, meus dedinhos também acariciava aquele cuzinho gostoso.

Mandei-a virar de costas e eu apreciava aquele belo rabo, eita cuzinho lindo que a biscate tem, meus dedos afundou no rabo dela, em seguida era eu ali, a chupando toda, desde seu cu a sua xoxota, explorava cada parte do seu corpo, a lambia todinha. Passeava com minha língua em suas entranhas enquanto seu cu era possuído por três dedos, ela parecia descontrolada, louca de tesão, pois sabia que iria entrar na vara logo de manha.

A coloquei de quatro, meti sem medo meu cacete na buceta dela e comecei a afundar mais e mais minha geba, ela rebolava feito louca, queria mesmo era ser a puta do irmão do seu marido, gemia feito louca enquanto eu já maltratava aquela buceta com estocadas fortes, metia sem dó, queria mesmo é deixar sua buceta inchada de tanta rola.

De quatro ela rebolava gostosamente, seu cabelo era puxado, mordia sua orelha, tocava no seu corpo, a fazia mulher de verdade, aquilo que o nerd do meu irmão não sabia, e ela nosssaaaaaa estava entregue, perfeita na cama.

Estava louco pra gozar nela e a mesma explodia na minha vara, deitei na cama e a conduzi pra cimado guri aqui; a vadia sentou com gosto; e não é que a loirinha sabe da mesmo, rebolou prazerosamente, sentou na minha pica e começou o que ela sabia fazer de melhor, eu só amaciando suas tetas, lambendo e mordendo o biquinho do seu seio, é a vadia estava prestes a ter um orgasmo; estava segurando ao máximo, queria explodir na minha vara.

Mordia seus belos seios, fazia dela minha escrava sexual, queria ouvir ela gemer como nunca, gostosa e safada ela rebolava gostoso, colocava cada centímetro da minha pica nas suas entranhas, engolia meu cacete com sua xoxota quentinha.

O sobe e desce fazia do meu cacete uma maquina prestes a explodir, queria encher sua xoxota de porra, sentir ela junto comigo ousar no orgasmo, e então em segundos a ouço gritar feito louca, apertar meu peitoral e gozar… A biscate não conseguiu se segurar, melecava toda minha pica que inchada queria também derramar meu gozo.

Nossa como teve um prazeroso orgasmo, a puta foi ao delírio, ao auge do sexo.

Ela deitou sobre meu corpo exausta de tanto rebolar,, me beijava, logo subi em cima dela e novamente a fiz de minha puta, coloquei sua perna no meu peitoral e fui fazer ela levar mais e mais cacete.

Apontei minha rola no buraco do seu cuzinho, cuspi dentro e meti, ela se contorceu tendo certa resistência devido à dor, mas ela curtia ali sento atolada, a vi acariciando sua buceta enquanto o rapaz aqui abusava do seu anelzinho; comia seu cu com vontade.

Movimento frenético eu começava a sentir a vinda da minha goza, ela pedia leite e eu pronto pra gozar apontava meu pau ao fundo daquele cuzinho, logo derramava dentro dela minha goza, inundava seu cu com porra enquanto a via exausta de tanto ser atolada.

Seu cuzinho judiado tinha sentido o gosto do meu leite, deitei ao seu lado na cama, ela se inclinou e caiu de boca na minha vara deixando ela limpinha, aproveitando cada gota da minha porra.

Então fui logo para o chuveiro, afinal estava demorando demais pra levar os documentos no escritório do meu pai, a deixei deitada e sem falar nada parti.

No retorno comecei a pensar na aventura daquela manha, eu tinha metido à vara na mulher do meu irmão, era algo ousado demais para o homem meio rebelde da família, e como ela era gostosa, mulher de verdade, sendo assim começamos depois desta foda nos relacionar.

Começamos a conversar mais e nos momentos que meu brother estava na cidade eu a comia as escondidas nos motéis; mas posso dizer ao leitor que não me arrependo de nada, quero mais é gozar pra vida e que se foda o casamento deles, o gostoso mesmo é a sensação de gozar na cara dela e no outro dia ver o corno e palhaço dando uma de esperto na empresa, mal sabe que comi a biscate da mulher dele.

Sexo por Telefone

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *