Meu Tio me Chantageou

 

Meu Tio me Chantageou: Até então eu tinha traído meu marido três vezes. Mas sempre com medo que alguém descobrisse, apenas aproveitei as ocasiões pra fazer um sexo gostoso e me mantinha na linha em casa com meu maridinho. Eu sou uma mulher alta e loira por natureza, cabelos longos e peitos bem grandes e branquinhos. Tenho olhos verdes e labios bem carnudos. Uma típica alemã do sul.O que eu nunca esperava era que uma de minhas aventuras caísse no ouvido do meu tio. Depois de dar a boceta pro meu patrão ele nunca mais tocou no assunto.

Cheia de vontade de repetir a dose o jeito foi aproveitar e tranzar com um mecânico que veio na fazenda. Tá tudo relatado no conto AMOR NO MATO. E foi esse mecânico que me trouxe um problema, um problema que foi bem gostoso de resolver aliás. Eu tenho um tio que é apenas dez anos mais velho que eu, ele é o irmão caçula de minha mãe. Eu e ele nos criamos como amigos e não como tio e sobrinha. Ele ainda mora com a minha vó, mas desde que eu me casei eu e ele não tínhamos mais muito contato. Ele é bem pegador e por isso nunca se casou. Esse meu tio também é loiro e tem olhos azuis e uma cara de safado. Até que esses dias eu resolvi ir visitar minha vó, mas meu erro foi querer fazer uma surpresa. Quando cheguei na casa dela foi meu tio quem me recebeu, perguntei de minha vó e ele disse que ela foi pra uma cidade vizinha fazer exames. Eu já ia voltar pro carro quando ele me convidou pra entrar, contou que tava de férias e passou um café e começamos a conversar como nos velhos tempos, até que perguntei se ele não tinha vontade de casar e construir uma família. Ele respondeu que não tem vocação pra isso pois ele gosta é de farra, começou a sorrir e então foi que ele me deixou sem chão quando me olhou e falou que já no meu caso foi ao contrário, que eu era uma Santa e agora virei outra pessoa. Eu fiquei muito sem jeito e também com medo, pois quem deve , teme! Kkk E ele foi direto ao assunto e me contou que certa noite num bar jogando cinuca um conhecido dele contou que foi numa fazenda e uma loira gostosa que trabalha lá deu a boceta pra ele no meio do mato na beira de um riacho. Contou todos os detalhes da transa e depois contou qual era a Fazenda. Meu tio disse que não quis acreditar que fui eu que fiz tudo aquilo e me perguntou se havia outra mulher igual eu na fazenda. Nem adiantava eu tentar mentir, minha expressão de vergonha me denunciou. Então meu tio me disse que não tem nada de errado em aproveitar a vida, desde que meu marido não descubra nada, pois eu ficaria bem mal falada na nossa pequena cidade. Eu não sabia como agir, queria fugir dali, mas então ele falou que ele pega um monte de mulher casada na cidade e que é muito emocionante transar escondido, já disse isso olhando pro meu corpo. Então não pensei em outra coisa senão pedir pra ele não contar pra ninguém , ele disse que é claro que não vai contar até porque eu poderia mostrar pra ele como eu faço gostoso quando estou traindo meu maridinho. Ele nem esperou eu dizer nada e já veio me abraçando e dizendo que sempre me desejou, mas como eu era muito recatada e virgem na época ele não teve coragem, mas agora que soube que eu tava virada numa safada ele queria matar o desejo dele sem culpa, afinal ele nunca se sentiu como meu tio. Eu falei que isso era loucura então ele disse que loucura ia ser quando meu marido me largasse. Esse vagabundo sabia bem usar as palavras. Mas foi aí que ele começou me elogiar, dizendo que pelo que o mecânico contou eu sou bem gostosa e que ele não quer me forçar a nada, que éramos um homem com tesão e uma mulher carente , que precisava de um homem de verdade sempre á disposição. Me abraçou bem forte e acariciou meus cabelos, então senti aquele perfume gostoso, aquele corpo me envolvendo, quando vi estávamos colados encostados na pia da cozinha. Minha cabeça dizia pare mas meu corpo não obedecia. Ele falou no meu ouvido: faz comigo tudo que você gosta de fazer sem medo . Isso mudou tudo,relaxei meu corpo, comecei beija-lo com vontade, nossas línguas dançando em nossas bocas, meu tio me aparpando toda logo se desfez da minha camisa e abriu meu sutiã, então ele falou: ah como eu admirava esses peitões, apertava e mordia levemente os bicos dos dois peitos, nós somos da mesma altura e eu sentia um volume rígido pressionando minha leging pra dentro da minha boceta que eu havia depilado um dia antes. Eu nao pensava mais e estava entregue á este macho chantagista e gostoso. Abri o zíper da calça dele e baixei sua cueca box Preta, peguei naquele cacete duro e punhetava enquanto ele brincava com meus peitos. Enquanto eu punhetava ia ficando maior ainda aquela rola enorme. Foi aí que ele baixou minha calça me deixando só de calcinha. Era uma calcinha branca de renda que já estava transparente de tão molhada. Ele se livrou de toda sua roupa e foi me puxando até o quarto dele colado em mim, íamos andando nos beijando e o cacete dele cutucando minha calcinha. Entramos no quarto e ele me pegou no colo e me deitou na cama, tirou minha calcinha e foi beijando desde os pés até as coxas, eu escorria de tesão, até que chegou na grutinha e lambia como um cachorro, enxugou minhas coxas e os grandes lábios com a língua até que enfiou a língua pra dentro e caiu de cara na minha boceta, a barba roçando e fazendo cosquinha e minhas mãos em seu cabelo o pressionando para dentro de mim. Caralho como meu tio sabe dar prazer á uma mulher. Logo gozei na língua dele. Vendo que cumpriu seu papel ele ficou de pé atras da cama com aquele pintão erguido até o umbigo, me olhou nos olhos e falou vem minha sobrinha cuidar do teu tio. Entendi o pedido e me sentei na beira da cama, peguei com a ponta dos dedos e dei uma punhetada pra ver bem a cabeça. Dei beijinhos bem carinhosos da cabeça até as bolas, lambi tudo até que ele me agarrou pelos cabelos e enfiou tudo na minha boca. Chupei com gosto, deixei bem babado e cuspi na cabeça,coloquei até a garganta e pensei que ele ia gozar, mas ele ainda queria me comer. Tirou da minha boca e me deitou na cama e veio por cima de mim, assim como ele ia deitando a rola dele ia entrando lentamente até nossos corpos se grudarem e ele estar todo dentro de mim. Nos beijamos e ele ia colocando e tirando bem devagarinho enquanto eu ia mexendo e gemendo. Começou me chamar de puta e eu chamava ele de tio safado, puteiro, aproveitador. Eu já não aguentava mais e sentia que o orgasmo tava chegando e puxava ele pra dentro de mim enquanto apertava o pau dele. Mas ele não quis gozar assim e me colocou de quatro, primeiro lambeu minha boceta e toda minha bunda e deu uma lambidinha no meu cuzinho, eu só pedia mete logo, mete vai… E ele meteu com tudo, com toda a vontade que estava de meter , meu corpo balançava pra frente e pra trás, as bolas dele batendo na minha bunda e eu com a cara no travesseiro gemendo. Quando senti a cabeça dele lá dentro acariciando minha boceta bem quietinha tentando entrar mais e mais e pulsando dentro de mim só gemi e gozei, no mesmo momento sentindo meu orgasmo ele deu mais uma estocada e jorrou gala dentro de mim. Me preencheu de porra quentinha junto com meu líquido branco e caímos na cama até que a rola foi amolecendo e saindo de dentro de mim e escorrendo tudo na cama dele. Já recuperados ele tornou a me beijar e fez oque nenhum outro homem havia feito, ele me vestiu com todo carinho. Não deixou eu me lavar, colocou minha calcinha e meu sutiã com cuidado e colocou minha camiseta. Depois ele se vestiu e perguntou se foi bom, eu respondi que foi muito bom mas que não sei como eu fiz isso. E ele disse que eu fiz oque deveria ser feito e que ele amou transar comigo e que agora á gente tinha nosso segredo e falou que agora eu não precisava mais me arriscar por aí com outros homens pois agora eu tinha onde matar meu tesão. Fui pra casa toda gozada depois de me despedir com um abraço e um beijo gostoso e molhado. Fiquei com remorso no começo mas lendo os contos de incesto descobri que muita gente se diverte com a rola ou a boceta de um familiar correndo menos riscos de ser descoberto. Agora tenho com quem contar quando aquela vontade bater…

Sexo por Telefone

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *