Fodendo com esposo fogoso da minha funcionária

Leia o conto erótico com o esposo fogoso da minha funcionária, Sexta-feira foi um dia bem diferente aqui na loja. Eu sou proprietária de uma loja de alugueis de roupa de casamento aqui na cidade de Salvador. Tenho duas funcionárias: Ana e Telma, ambas bem experientes. Ana se separou recente do marido, o Igor, um rapaz de 24 anos, bem bonito, musculoso, e ainda meninado e é sobre ele o meu conto de hoje.

Para quem acompanha meu conto, sabe que eu tenho 38 anos, já me considero uma coroa, mas com tudo em cima. Sou morena, cabelo nos ombros, tenho pernas grossas, bunda grandinha e seios muito grandes, uso soutien G, meus seios parecem silicone. Me divorciei do traste do meu esposo faz um ano e neste período estou tendo novas experiências.

Igor veio trazer umas contas para a Ana pagar, coisas da vida pessoal dele, mas ela disse que não queria falar com ele, então eu desci e falei com ele, e no entanto ele se mostrou triste, irritado também e conversamos um pouco na entrada da loja. Já era por voltas das 17 e eu disse que ele retornasse as 18: 10, pois tanto a Ana como a Telma já teriam saído e eu poderia conversar mais tranquila com ele, na verdade eu queria ajuda-lo. As 18: 12 ele chegou e eu pedi para que ele subisse até o segundo andar. Minha loja tem 3 andares.

__Dona Claudia eu nem sei o que eu vim fazer aqui. A Ana tá irredutível, nem quer conversar comigo.

__Calma rapaz, vai passar, vocês precisam conversar, mas dê tempo ao tempo.

Ele disse que já tem tempo demais esta separação, pois ele não ia aguentar muito tempo não, que ele era homem e como todo homem precisa de uma mulher e que ele nunca tinha traído ela e que ela não a amava mais… Enfim, percebi que ele estava carente e revoltado.

Conversa vai conversa vem ele disse que ia procurar uma mulher ainda naquela noite pra satisfazer os desejos sexuais dele, pois já havia três semanas que ele não sabia o que era sexo.

Eu rir e disse que ele podia ficar mais um tempinho e correr atrás do amor dele, sem precisar trair. Falei do meu termino de casamento e ele me disse que eu era bonita, que logo encontraria um novo amor. Ele me disse que sexo nunca foi traição, apenas um alivio de gala. Fiquei imaginando como seria transar com aquele garotão. Penso a mesma coisa que ele e então perguntei:

__E comigo você transaria?

Ele engoliu seco, fico vermelho e respondeu tremendo: “a senho.. Senho… Senhora? A senhora é patroa de Ana, jamais iria me querer. E nossa idade também…”

Insistir na pergunta:” Mas você transaria comigo garoto?”, já colocava a mão na cintura e me exibia pra ele com minha calça jeans, e blusa de manguinha com decote.

Igor apenas apertou o pau e falou: “Minha nossa! Chega fiquei de pau duro”, qual o homem que não transaria com a senhora?

Então sorrindo wu disse: Deixa eu ver se esse seu pau tá duro mesmo, me mostre.

O garoto ficou vermelho sorriu. Fui na direção dele e comecei a desabotoar a calça, desci a calça até o joelho igual a criança e fui dizndo:

__sabe, Igor, também acho que não se existe traição. A gente tem que fazer o que o corpo pede. Ta afim de beber água, beba. Ta afim de comer, come, tá afim de transar: transe!, enquanto eu falava ele permanecia imóvel.

Logo ele estava La com a calça no meio da perna e a cueca preta bem bonitinha ele logo foi devagar tirando o membro vermelhinho e pequeno. Era muito pequeno o pau dele, devia ter seus 14cm. Ele já pegava puxando mais, como se o pau fosse aumentar. E disse que eu estava certa:

“A senhora gostou dele duro?”, rindo timidamente, tô excitado com esta nossa conversa.

Eu apenas respondi: “Não sei, não senti ele ainda”, falava isso e já ia na direção dele dando-lhe um abraço pra sentir a dureza do seu pau. Igor pegou o pau e encaixou bem nas minhas pernas, quase não sentia, pois estava de calça jeans. Tirei a camisa dele e o alisei enquanto dizia para ele nos entregarmos ao prazer, ele então não se intimidou e começou a beijar meu pescoço, pegar na minha cintura e me acariciar.

Desaboooei minha blusa, tirabdo o soutien G, e ele logo ficou obsecado com meus peitos grandes.

“Pegue neles, sinta meus seios fartos garoto. Deixa eu ser sua Fafá de Belém, por um dia”.

Ele já mordiscava minhas tetas e tirava o resto da calça dele, ficando nu. Me colocou em uma cadeira e se ajoelhou diante a mim e chupou um a um o bico dos meus peitos.

“Ai, que peito gostoso que a senhora tem, dona Claudia. To me sentindo um bebê amando”

“___vai Igor, mama, Finge que eu sou sua mãe e mama nos meus peitos, se satisfaz, meu filho”.

Tava gostando daquela sensação de ser mis velha com um rapaz jovem, bem mais novo. Desabotoei a minha calça e perguntei se ele queria me chupar e ele disse que sim, que ama um xibiu. Tirei a calça e fiquei de 4 na cadeira, esperando a reação dele. Minha calcinha azul, de rendinha tava toda enfiadinha no rego e o danado passava a língua por cima da calcinha e dizia:

“Eita que seu mel tá ultrapassando a calcinha, tá meladona essa ppka”

Igor começou a me chupar e eu rebolava na cara dele. Ele se masturbava gostoso enquanto me chupava.

“Chupa meu cuzinho, bebê, chupa minha ppka”.

Ele não aguentou e disse que queria meter e eu apenas disse não, pois não tinha camisinha, e ele disse que podíamos transar que ele gozava fora de mim. O safado imediatamente pegou a minha anca, segurou firme, passou mais cuspi no seu pau, tacou no pau na minha xota rosava e com pelos aparadinhos. O pau dele entrou que nem quiabo, fácil, pois já tenho algumas experiências sexuais, então tá mais flácida a entrada. Ele começou a meter sem dó na minha buceta, eu de 4 na cadeira. O pau era pequeno, mas ele fazia movimentos gostoso.

Igor tava engatado, igual a cachorro, e eu peguei a mão dele e coloquei no meu clitóris enquanto ele metia.

__Tá gostando de meter em uma pepeca diferente, ta, Igor?”

“__To com tesão do caralho dessa buceta gorda e melada”.

“__-aproveita essa buceta, querido, mete até o talo”.

Não me segurei e comecei a gozar em seguida ele disse que ia gozar também. Tirou o pau da minha buceta e eu me virei e ele imediatamente começou a esfregar o pau nos meus seios e logo me deu leitinho.

Em seguida transamos novamente e depois fomos cada um para sua casa. Sábado ele esteve La na Loja para falar com a Ana e ela por sua vez atendeu ele, e eu fingir que nada tinha acontecido. Creio que eles reatem o casamento. Pelo menos ajudei alguém a gozar. Kkkkkkk

Sexo por Telefone

Deixe um comentário