Com Meu Filho e o Negro Dotado

Como terminei no meu último conto, eu e Gilberto após tomarmos banho ficamos no sofá, mas estávamos nus, porque esperávamos que meu filho chegasse a qualquer momento. Chegou pouco depois e trazia um saco com compras. Ao ver-nos falou, parece que fizeram uma grande festa na minha ausência, eu respondi, para o Gilberto foi só festança mas para mim não, porque no final rebentou as minhas pregas todos do cuzinho, que ainda me dói e arde muito, ao ouvir as minhas palavras ambos se riram como que a gozar comigo. Meu filho começa a tirar a sua roupa e manda eu abrir a compra que trazia, era um consolo grande e grosso (com medidas idênticas ao pauzão do Gilberto) e com um cinto para colocar na cintura.
Assim que ficou completamente nu, sentou-se no meio de nós e de imediato pegou no pau do Gilberto, ainda mole, e começou a acaricia-lo, ao mesmo tempo que lambia as bolas, o pau de Gilberto foi endurecendo, então meteu-o na boca e começou uma boa chupadela. Quando ficou bem duro, meu filho engasgava com ele na boca, mas como é uma bela puta, continuava sem parar. A ver isto, fiquei com tesão, peguei no pauzito do meu filho e comecei a chupa-lo aumentando-lhe o prazer e fazendo ele chupar com mais força o Gilberto, que já gemia de prazer.
Meu filho estava louco para ser penetrado, pedindo isso, ficou de frango assado no sofá, Gilberto encosta a cabeçona do seu pauzão no anel e força a penetração, entrava devagar, infringindo-lhe dor porque ele contorcia-se, mas notava-se que o cu dele já estava habituado a ser penetrado, não demorou a entrar todo e as bolas baterem nas nádegas do meu filho e começa o vai e vem, ambos começam a gemer de prazer e o pauzito do meu filho fica bem duro, acaricio-o e de seguida começo a chupa-lo, isso deixa o meu filho com mais tesão e diz, rebenta o meu cu, fode com mais força… que tesão maravilhoso. Gilberto de imediato começou a bombar com força e falou, vais ficar todo aberto seu paneleiro, gostas de picas grossas, mas vais ficar arrombado… meu filho responde, faz como quiseres, há tanto tempo que esperava ter esse pauzão dentro de mim que aguento tudo. Eu continuava a chupar o pauzito do meu filho e ele já tremia com tanto prazer, começando a gemer e a gritar, que deliciaaaaaaa… vou esporrar-meeeeeeee… Toma o leite do teu filho, putinha… e foi enchendo a minha boca, engolindo todinho.
Após ejacular, meu filho pede para mudar de posição e coloca-se de quatro, entretanto o pauzão de Gilberto fica um pouco mole, meu filho ao ver isto pega-o e começa a chupa-lo de imediato. Notava-se que o pauzão estava sujo, mas mesmo assim foi chupando, deixando-me incrédula, porque devia de saber muito mal. Então Gilberto falou, coloca o “brinquedo” que ele trouxe e mete-lo no cu, coloquei-o na cintura e fui penetra-lo, minha experiência era pouca e fui há bruta, penetrando-o todo, meu filho gritou aiiiiiiiiiiiiiii… foda-se doeu muito, eu respondi, não és tu que gostas de dor, agora aguenta seu paneleiro, e continuei a foder aquele cu maravilhoso ao mesmo tempo que ele chupava o pauzão do Gilberto já bem duro. Alguns minutos depois Gilberto pega a cabeça do meu filho com as mãos obrigando a meter o pauzão na garganta, assim meu filho sufocava, mas o prazer de Gilberto era maior e gemia alto, eu continuava a enterrar com força naquele cu maravilhoso, notando-se que já sentia prazer, entretanto Gilberto anuncia que vai dar o seu leite a meu filho, toma o meu leite todo, sua puta vadia, que bommmmmmmmm… tomaaaaaaaaaa… meu filho engoliu o que pode, mas deixou cair algum, que lambeu depois de ficar com a boca livre do pauzão. Eu continuava a penetra-lo e seu corpo tremia de prazer, então pegou no pauzito com a mão tocando-o e quase de imediato começa a ejacular para a palma da outra mão. Terminando de ejacular pediu para eu parar e disse, ainda tenho aqui um manjar para ti, mãe e colocou a mão com o seu leite na minha frente, lambi algum e retirou a mão da minha frente, acabando ele de limpar o seu próprio leite.
Sentamos os 3 no sofá, eu no meio deles, ninguém falava, parecia que todos estávamos satisfeitos, então falei, vocês já ejacularam algumas vezes, mas eu estou em branco sem nenhum orgasmo, meu filho falou, a puta gorda está em falta, vamos a ela Gilberto, acenando com a cabeça que sim, agarrou de imediato cada um deles uma das minhas mamas e chupando o mamilo com força. Meu filho foi descendo e começou a lamber meu grelo ao mesmo tempo que penetrava 2 dedos, fazendo-me gemer de prazer. Gilberto continuava a acariciar minhas mamas, mas colocou-se de maneira a eu começar a chupar o seu pauzão, que foi endurecendo. Meu filho passou a lamber meu cu penetrado 1 dedo e depois 2, senti alguma dor e dei um aiiiiiii… então meu filho parou e colocou o “brinquedo” na cintura dele, eu fiquei de 4, ele por trás apontou na entrada, forçou, senti dor e tentei fugir, mas estava condicionada disso, por estar a chupar o Gilberto ao mesmo tempo, estava entalada entre os dois, meu filho alargou minhas nádegas com as mãos e foi há bruta, entrou, contorci-me de dor e gritei aiiiiiiiii… para seu filho da puta que já me rasgaste, uiiiiiiiii…, riu de sarcasmo, e disse, agora sei que sou filho de uma puta, por isso aguenta, porque ainda vais ter que aguentar muito mais, quando passares a uma putona, eu respondi, foste tu que me levas-te a ser uma puta, mas até estou a gostar e já ele bombava aquele rolo bem dentro do meu intestino ao mesmo tempo que acabava de rebentar as minhas pregas anais.
Gilberto estava duro como o aço com as minhas chupadas, e disse, agora quero penetrar essa conaça gorda, trocaram de posições, chupava meu filho e Gilberto bombava forte na minha conaça, os arrepios de prazer tomaram conta de mim, gemia e pedia, fode-me com força arregaça minha cona toda, quero vir-me no teu caralho… também eles começaram a gemer com prazer e meu filho foi o primeiro a anunciar que me ia dar leite novamente, toma mais leitinho do teu filho, puta gorda, com tanto leite ainda vais engordar mais, mal consegui engolir o leite porque gritei, não aguentooooooooooo… e tive uma sensação de esvaziamento dentro de mim, ao mesmo tempo que senti umas estocadas fortes e Gilberto anuncia, vou encher a tua conaça de leite, junto com o teu… uiiiiiiiiii que cona tão boa, nunca pensei que uma puta gorda fosse tão boaaaaaaa… quero esta puta para sempre.
Quando tirou fora, disse para mim, agora limpa bem o meu cacete, obedeci e comecei a limpeza, meu filho não se fez rogado e foi fazer a limpeza há minha boceta, lambendo com mestria a mistura do leite do Gilberto com a do meu orgasmo. Quando a limpeza estava feita, eu de malandra, fiz um pouco de xixi para a boca do meu filho que notou bem o que era e me disse, não esperes pela demora que vais pagar isto e muito mais…
Agora que todos estávamos felizes, fomos tomar um banho refrescante para relaxar.
Espero que gostem, porque outras aventuras aconteceram.

Disk Sexo

Deixe um comentário