Perdendo a Virgindade com o Amigo Safado

Que por sinal, era um loirão alto, e eu já tive algumas experiências com ele, mas isso é outra história.
Mas no dia do aniversário dele, eu conheci o Gabriel. Ele era um cara pardo, com o corpo em forma, cabelo preto sempre com um topete fixado em gel – se não me engano, era moda na época -, ele tinha um sorriso lindo, mas a cara e o jeitão de moleque safado de rua; acho que vocês sabem bem como é. Esse tipo costuma me deixar todo arrepiado só de pensar neles me colocando pra chupar a pica.

Ler maisPerdendo a Virgindade com o Amigo Safado

Conto Gay – Garoto troca sexo por carona

Este conto acontece no interior do país, nele Gepeto dirige seu carro de luxo rumo ao interior onde decidiu passar uma temporada em um resort no campo. Gepeto era um senhor de muita idade, solitário, solteiro e vivia uma vida reservada sem muitas aventuras, Gepeto tinha predileções sexuais por homens, mas era muito exigente, só tinha alguma atração por rapazes com corpo malhado, além disto, tinha fetiche por pés masculinos de garotões jovens.

Tinha um padrão de vida alto vivendo com os fundos de investimento, poderia contratar garotos de programa, no entanto evitava se envolver nisto por não se sentir confortável e fisicamente seguro em contratar um garotão forte para ficar a sós e ter relações anais. Gepeto não frequentava saunas e nem meios GLBT, geralmente suas atividades eram passear com o cachorro, jogar xadrez e ler livros. Há alguns dias Gepeto quase caiu na tentação de parar seu carro em uma avenida, onde um garoto de programa se prostitua, mas sentindo-se inseguro e achando ridículo alguém de sua idade procurando um rapaz jovem em troca de dinheiro desistiu.

Ler maisConto Gay – Garoto troca sexo por carona

Conto Gay – Virei uma putinha passiva

Olá meus amores, me chamo Ricardo atualmente tenho 20 anos, namorando e com a vida sexual bem ativa (Sou bissexual nao assumido) Mas o meu conto se passa quando eu estava com 18 aninhos, aquela epoca que a gente só pensa em gozar Morava em uma casa, apenas com minha mãe, que passava o dia no trabalho, nao via ela constantemente por conta disso e ficava o dia todo sozinho !

Ler maisConto Gay – Virei uma putinha passiva

O dia em que dei o meu cuzinho pela primeira vez

È uma historia muito curiosa pq ate o dia que eu experimentei em dar o cu, nunca tinha passado pela minha cabeça que um dia eu iria gostar de dar o cu,,, na verdade eu experimentei somente por curiosidade pq eu tinha um amigo que adorava dar o cu e dizia que ela bom de mais!!E foi com este amigo que me comeu pela 1º vez!!!Tudo começou quando iamos fazer trabalho escolar juntos na casa dele!!Tínhamos 17 anos e eu na época era o maior punheteiro!! certo dia estavamos na casa dele, e neste dia ele estava sozinho em casa e começamos a zuar um com o outro, eu pegava ele por traz e encostava o meu pau na bunda dele e ele deixava!!Ate então eu não sabia que ele gostava de dar o cu!!

Ler maisO dia em que dei o meu cuzinho pela primeira vez

Chupetinha deliciosa no banheiro

Olá , Moro em São Paulo ,Tenho 33 anos e sou casado,adoro mulher,mas gostaria de poder sentir uma vez o que elas sentem.Mas sempre me faltou coragem e por isso nunca realizei,então fico imaginando algumas situações que poderiam acontecer.Essa é uma delas.

Estava de Férias no litoral norte com minha esposa, onde visitamos varias praias e em uma dessas Praias,Tomando sol ao lado da minha esposa,eu disfarçadamente ficava olhando a mulherada desfilar aqueles corpos deliciosos ,mas um Homem me chamou a atenção, aparentava ter a minha idade e era muito bonito.Fiquei observando-o por um bom tempo,não conseguia tirar os olhos dele, então ele percebeu , soltou um sorriu e Colocou a mão no pau ,por cima da sunga,como se estivesse me oferecendo, olhei para outro lado para disfarçar,mas comecei a pensar como seria chupar um pau,sentir um pau todinho dentro de mim.

Ler maisChupetinha deliciosa no banheiro

A minha primeira cdzinha fogosa

Para me preservar, e preservar a outra pessoa, irei trocar nossos nomes. Então, podem me chamar de Fernando, sempre sai com mulheres, já peguei meninas na balada, colegas de faculdade, e muitas prostitutas. Sou aquele tipo de cara machão mesmo, gosto de puxar um ferro, tenho o corpo bem definido. Nunca gostei muito de frescura, ou viadagem. Nunca frequentei balada GLS, ou algo do tipo, Na época eu tava com 29 anos, navegando na internet, acessei um blog de uma tal de cdzinha. Não sabia o que era, mas meu pau ficou duro vendo os videos dela dando a bundinha. No blog mesmo, fiquei sabendo do que se tratava, sai imediatamente do blog dela. Mas, ela não saia da minha cabeça. Então, voltei para o blog e bati umas punhetas, e gozei feito um louco. Depois disso, eu passei a vasculhar a internet, sempre procurando por cdzinhas. Batia punheta quase todo dia, vendo as meninas. Mas era difícil, conseguir sair com as famosinhas da internet. Muito homem em cima, então elas demoravam para resolver as minhas mensagens, e eu também não queria me expor muito. Tinha medo, de descobrirem o meu gosto, e pensarem que eu era gay. Para mim,macho comedor de cd é homem. Vejo elas como meninas, mas não é o que a sociedade pensa.

Ler maisA minha primeira cdzinha fogosa

Dando pra Dois Primos Roludos

As vezes acho que sou mesmo uma puta, é cada coisa que já fiz… mas, vamos ao conto erótico, Uma vez estava cheio de tesão que resolvi ai ao bate papo do UOL ver se encontrava uma rola suculenta. Entrei com o nick que era o nome do meu bairro, e logo apareceu um vizinho e perguntou se eu estava afim de levar ferro sem enrolação, e eu disse que sim, ele então respondeu que estava só em casa e doido para agasalhar seu pau e que queria um cuzinho guloso para engolir seu pau grosso, e nessa hora meu cuzinho piscou de tesão e pedi o seu número, tomei banho e fui logo para a sua casa. Quando cheguei lá, era uma casa de muros altos, portão que tampava a visão e ele veio e me recebeu e disse que havia ocorrido um imprevisto pois o primo dele havia chegado sem avisar (confesso que fiquei com medo), mas disse que se se eu não me importasse eu poderia entrar pois seu primo estava fazendo almoço e poderíamos brincar no quarto sem nenhum problema, pois seu primo era gay e de boa, pensei que era suruba e como de boa para tudo que é sexo, entrei… já estava ali mesmo… quando vi seu primo fiquei doido de tesão, sentei no sofá na sala, nos apresentamos e ele logo me chamou para o quarto e trancou a porta. Começamos logo a nos pegar, e confesso que não foi nada de especial esse primo, e eu perguntei se ele não transava com o primo ou se ele não queria participar e ele disse que

Ler maisDando pra Dois Primos Roludos