Fodida sem querer por meu cachorro

Olá eu sou morena e sei que sou muito bonita, tenho cabelos pretos e longos, seios fartos e bumbum vantajoso, por isso chamo muito a atenção dos homens. vou relatar um acontecimento que nunca imaginei que pudesse acontecer comigo. tenho um cachorro pastor alemão e nunca pensei que algum dia fosse ser comida por ele até um dia em que estava sozinha em casa e estava terminando meu banho quando o telefone começou a tocar, desliguei o chuveiro, me embrulhei na toalha e corri até o quarto para atender, era uma amiga e eu não quis dizer que estava ocupada então continuei falando com ela ao telefone e sentei na beirada da minha cama e tirei a toalha para enxugar os cabelos, nisso meu cachorro entrou no quarto me olhou e deitou no tapete aos meus pés, percebi que enquanto eu falava ao telefone, ele estava inquieto. Continue lendo “Fodida sem querer por meu cachorro”

Finalmente a minha primeira vez com uma mulher

O meu ex-namorado era um exemplo disso: qualquer coisa de diferente que fazíamos na cama parecia algo feito exclusivamente para ele. Assim que ele gozava, esquecia que eu também estava ali e me deixava na mão – ou nas mãos, nos brinquedos eróticos…

Mas não deixei isso acontecer por muito tempo. A última dessas vezes, ele me levou para uma casa de swing e eu fiquei toda empolgada para transar na frente de outros casais, trocar de parceiros e essas coisas. Mas acho que o João tinha outros planos em mente.

Coloquei meu melhor vestido de biscate, vermelho, curto, lingerie nova, toda preta e achei que estava arrasando. O João vestiu apenas uma roupa social, porque o lugar parecia ser chique e ele queria impressionar. Íamos gastar uma nota, mas pensávamos que valeria a pena. Continue lendo “Finalmente a minha primeira vez com uma mulher”

Transando com o motorista dotado

Eu já estava totalmente bêbado e a noite já estava se transformando em dia. Nada de pegar ninguém para levar pra casa, que tristeza. O jeito era voltar pra casa sozinho. Logo que pedi o serviço mobilidade pelo app, uma coisa me chamou a atenção: o motorista era super gatinho, todo lindo na foto do seu perfil.

O carro negro chegou e joguei minha garrafa de cerveja fora ansioso para ver se ele era tão bonito pessoalmente quanto na foto e não fiquei decepcionado: ele tinha um cabelo negro em estilo militar, rosto lisinho, quase de bebê, um queixo firme e olhos profundos. Eu entrei e não consegui deixar de ficar duro.

O William se apresentou e fez toda aquela listagem processual, perguntando se a temperatura estava boa, a música agradável e se queria água e balas. Depois disso rolou aquela conversa básica que é quase igual a de taxista, ele perguntando como estava a balada e eu dando sinais de que era gay, de que não tinha pegado ninguém e que ia passar a noite sozinho. Ele ria e falava um pouco de suas histórias de motorista e um pouco da sua vida pessoal. Continue lendo “Transando com o motorista dotado”

Transei no ônibus a caminho do Rio de Janeiro

Todas as viagens de ônibus são muito ruins. A menos que você tenha uma das melhores transas da sua vida no caminho, aí já é outra história. Eu estava viajando para o Rio de Janeiro para passar o fim de ano com amigos, mas, claro, estava com a grana curta, então tive que trocar a ponte aérea por um acento em uma viagem noturna de ônibus.

Eu estava preparada para dormir noite adentro para chegar ao Rio renovada e pronta para encarar uma praia. Mas meus planos mudaram logo na fila para entrar no ônibus, quando notei um par de braços fortes, contraídos, duas pessoas à minha frente. Reparei também na voz grossa do rapaz barbudo agradecendo o motorista e sorrindo com aqueles dentes mais brancos do que propaganda de pasta de dente. Continue lendo “Transei no ônibus a caminho do Rio de Janeiro”

A Piroca Grossa Rasgando a Bucetinha

Eu mal podia acreditar que aquele era o casal com quem conversava há um tempinho pelo whatsapp. Sabe como é, nem sempre as fotos correspondem à realidade mas dessa vez, a realidade era muito melhor do que a fotografia. Uma loira muito bonita estava parada à minha frente, usando uma blusa preta que apesar de não ser super decotada, não escondia uma delicada tatuagem entre os peitos dela.

Olhava aquela tatoo e imaginava onde ela terminava, imaginava como seria dar um beijo naqueles peitos lindos, em cada um deles, enquanto minha mão apertava um por um. Será que eram macios? A imaginação ia longe e por vezes eu me descuidava da conversa, que não era ruim, pelo contrário! Tanto ela quanto o marido, um cara bonitão, alto e extremamente simpático, conversavam conosco como se fôssemos velhos amigos nos reencontrando, tamanha a afinidade que já rolava entre nós. Continue lendo “A Piroca Grossa Rasgando a Bucetinha”