Metendo com o filho do casal de amigos

Quando parei na frente da casa dele, foi se despedir e me deu um beijo gostoso, passou a mão na minha bucetinha, e eu deixei para ver aonde ia, e quando me dei conta tinha aberto o botão e o zíper da minha calça e passava a mão por cima da calcinha úmida, eu sem pensar passei a mão no pau dele e senti que deveria ser de bom tamanho, estava teso, e apertei forte, foi quando ele tocou na minha bucetinha por baixo da calcinha e disse: – Adoro assim com pelinhos ralos; aquilo foi um sinal que eu deveria parar, pois acabaria dando para ele ali mesmo, fora a minha vontade de ver aquele pau, e chupar…..só consegui dizer: – PARA…PARA…SAI….MALUCO;”

Aumento Peniano

– Helena de Tróia

Olá, eu sou a Helena de Tróia, tenho 35 anos, sou baixinha, meço 1,58, na época deveria estar pesando uns 51/52 kg, seios pequenos, e coxas e bundas grandes, chamam atenção, bunda redonda, me orgulho dela, e quando aconteceu este caso que vou contar meus cabelos estavam compridos, lisos e com mechas claras, eu havia me separado a uns dois anos, havia tido um namorado, um carinha que veio de outro país latino fazer mestrado aqui e depois foi embora, e eu estava a alguns meses sem ninguém, nem uma foda fixa eu tinha.

Em uma sexta – feira estava em casa, eram umas 19 horas, havia chegado do trabalho e entrado no Face, e vi umas postagens do filho de um casal amigo através do face da madrasta, um moreno bem gostoso de olhos verdes, eu lembrava bem dele quando eu estava com meu ex na casa dos pais. Resolvi convidar para amigo no face, uns 15 minutos depois ele aceitou meu convite,e puxei assunto perguntando como estava o pai dele, pois sabia que eram muito ligados, e tbm me lembro do pai dele comentando que era pegador, e deveria ser no alto dos seus quase 1,90. Me respondeu que estava bem, e já me perguntou de onde eu conhecia o pai e a madrasta, contei dos domingos de jogos de cartas na praia, e já veio me perguntando se eu estava separada, se tinha alguém, onde falei que sozinha estava, que tinha separado, e não sei por que o papo foi rolando para sexo, ele fazia perguntas muito safadas, e por incrível que pareça, parece que hipnotizada eu ia respondendo( – Que tipo de calcinha eu usava – se no sexo valia tudo ), até que começou a ficar picante demais e falei que precisava sair da net, nos despedimos e vi que ele ficou frustrado.

No fim de semana entrei no face várias vezes e não o encontrei, quando foi domingo a noite ele me chamou, perguntou o que eu ia fazer,disse que nada, pois estava trabalhando, terminando um trabalho para segunda-feira pela manhã, me disse que ia me convidar para uma ceva, e eu perguntei se não poderia ser na segunda-feira?

– Pode ser, amanhã combinamos.

À noitinha, era verão, dia quente, propício para uma cervejinha, combinamos no face, eu disse que passaria na casa dele, me garantiria indo no meu carro, pois coordenaria as ações, isso pensava eu. Sai de casa com uma calça jeans justa, deixando minha bunda gostosa bem marcada, e uma regatinha com top e sutiã, estava me sentindo arrasando.Cheguei na casa dele, entrou no carro me deu um beijo no rosto, estava de camisa e calça de sarja, notei que estava excitado, vi o volume, e fomos a um trailer tomar cerveja. Paramos na avenida Bento e começamos a conversar, em 15 minutos parecíamos velhos amigos, e às vezes encostávamos um no outro, meus seios ficavam com os mamilos rijos, nas risadas e foi aí que ele me puxou e me deu um beijo bem gostoso, eu respondi e foi bem gostoso, molhei minha calcinha e senti o grelinho durinho, eu parei o beijo e perguntei o que é isto, só me respondeu que quem pergunta muito do pai, quer provar o filho e veio de novo me beijar, e eu correspondi ativamente, nossa que beijo gostoso, minha vontade era de agarrar ele ali mesmo,arrancar as roupas e dar, senti a mão passando nas minhas coxas, nossa que mão gostosa, pesada, mas suave e o sem vergonha tocou minha xaninha por cima da calça, eu queria… queria mais, mas tirei a mão e me recompus, no pouco de luz que tinha eu vi que tava de pau bem duro, tive vontade de pegar,mas fiquei só na vontade, e pedi para ir embora, ele contrariado disse que eu que mandava. Quando parei na frente da casa dele, foi se despedir e me deu um beijo gostoso, passou a mão na minha bucetinha, e eu deixei para ver aonde ia, e quando me dei conta tinha aberto o botão e o zíper da minha calça e passava a mão por cima da calcinha úmida, eu sem pensar passei a mão no pau dele e senti que deveria ser de bom tamanho, estava teso, e apertei forte, foi quando ele tocou na minha bucetinha por baixo da calcinha e disse:

– Adoro assim com pelinhos ralos;

aquilo foi um sinal que eu deveria parar, pois acabaria dando para ele ali mesmo, fora a minha vontade de ver aquele pau, e chupar…..só consegui dizer:

– PARA…PARA…SAI….MALUCO;

Saiu do carro com um sorrisinho malicioso. Cheguei a casa e quando comecei a tirar a roupa ele me ligou, eu estava só de calcinhas, deitei na cama para atender, e coloquei a mão na minha bucetinha molhada.

– Liguei só para te desejar boa noite, e que fiquei com o pau todo melado;

que sem vergonha, me contanto que tava com o pau melado, e eu querendo chupar tanto aquele pica, eu já me masturbando, só disse:

– BOA NOITE!

e enfiei fundo os dedos na xaninha, pensava no caralho me fudendo gostoso até que gozei e chupei meus dedinhos.

Na quarta-feira me convidou para ir à sua casa, havia me dito que era bom de cozinha, e que iria cozinhar para nós. Eu topei, achei que ia judiar mais um pouco dele, mas que não ia ser ainda o dia que deixaria ele me comer. Depois do trabalho fui para casa já ansiosa, louca para poder sentir aqueles beijos gostosos novamente. Tomei um banho bem demorado, me tocando, me sentindo, deliciando-se com meu corpo, aparei os pelinhos da minha xotinha, passei um óleo refrescante, coloquei uma calcinha fio dental pretinha, um sutiã da mesma cor, e um vestidinho preto no qual eu me sentia muito “A Gostosa”, e uma sandália de salto bem alto.

Passou lá em casa era por volta das 20h30min, quando desci estava me esperando do lado de fora do carro,pude olhá-lo e estava muito bonito, desta vez de calça jeans clara, camisa branca, que contrastava com a pele bem queimada pelo sol e o mesmo perfume gostoso do outro dia. Abraçou-me, molhei a calcinha, me deu um beijo no rosto, abriu a porta do carro para que eu entrasse, que gentileza, e fez a volta, quando entrou me deu outro abraço e veio me beijar na boca, o que respondi, suave,demorado, ele tentando engolir minha língua… que beijo tem …que beijo….nossa.

Sua casa não era longe, fomos devagar,conversando,falando do nosso dia e tal, chegamos, entramos na garagem e subimos para o apto. Entrei, notei a sala bem arrumada para a casa de um cara que mora sozinho, me convidou para sentar, havia duas poltronas e um sofá de dois lugares, sentei no sofá, ele acendeu as luzes de dois abajures, pediu licença e foi até a cozinha, voltou com um copo de caipirinha, e uma tábua de frios que colocou na mesa de centro e me puxou pela mão, me dizendo para conhecer o apto. Levou-me a um quarto sem cama, havia feito um closet ou quarto de vestir, tudo bem organizado, e depois me levou ao outro quarto, onde estava uma cama box, sem guarda roupas, apenas uma cadeira e uma mesa de cabeceira. Voltamos à sala, e sentou-se ao meu lado no sofazinho, me ofereceu a caipirinha e começamos a conversar, e o papo rolou para um beijo gostoso, demorado, lambeu meus lábios, sugou minha língua e repousou a mão na minha coxa nua, eu a esta altura estava molhada, louca de tesão, mas tentava me manter, e os beijos continuavam cada vez mais ardentes, ele puxou minha mão e repousou em cima da sua pica,nossa… me assustei com a dureza que estava aquilo, e com certeza louca para me engolir, bem puritana tirei a mão depois de dar uma apertadinha, e continuamos em beijos ardentes, quando me dei conta, ele tocava minha bucetinha por cima da calcinha, toda ensopada, e eu pedia com voz trêmula e baixinho para parar, dizia:

– NÃO… Não……não…ñ…

só que ele notava que eu já estava louca de tesão, e foi aí que ele enfiou a mão por dentro da calcinha, tocando meus pelinhos ralos bem aparados, enfiando logo o dedo dentro da xaninha, suspirei forte, aumentei a intensidade dos beijos, e ele começou a enfiar e tirar o dedinho, e esfregava as vezes meu grelinho, peguei com força aquele PIÇA ,comecei a abrir o zíper, foi quando se abaixou,abriu minhas pernas e de joelhos no chão, puxou minha calcinha para o lado e começou a chupar minha bucetinha, enfiava a língua lá dentro, chupava meu grelinho, metia a língua de novo, passou a língua no meu cuzinho, nossa que arrepio, estava ao ponto de gozar naquela boca, o puxei de volta para o sofá, abri o zíper,baixei a cueca e beijando a sua boca, toquei e senti a pica lisinha,sem pentelhos,cabeçuda e de uns 19cm e bem grossa, grossa mesmo,nossa, puxei a calça,tirei a cueca e agora eu de 4 no chão me deliciava mamando gostoso, passei a língua em toda a extensão do pau, e enfiei a cabeçuda na minha boca, encheu minha boquinha,ao mesmo tempo eu o punhetiava de levinho, ele de olhos fechados e foi quando senti que a pica começou a pulsar, senti que ele iria gozar,achei que receberia porrinha na boca,mas me puxou para o sofá, tirou meu vestidinho preto, meu sutiã, chupou meus seios com vontade, e me deixou só de calcinha e sandália, me levantou, e me pegou pela mão querendo me levar para o quarto, no marco da porta eu parei, disse um não só de dengo, e começamos um arreto gostoso, me virou de costas, e comecei a rebolar de costas na pica que teimava em entrar entre as bandas da minha bunda, eu rebolava minha bunda,ele dizia que a minha bunda, ou melhor “MEU RABO” era delicioso, e tenho mesmo uma bunda deliciosa, sempre me disseram, e depois colocou a pica no meio das minhas pernas, sentia a pica roçar na minha bucetinha ainda coberta pelo fino tecido da calcinha, senti quando ele puxou a calcinha para o lado, tentei fugir, só que me dei mal, pois me empurrou para o quarto, me colocou de 4 na cama, e começou a esfregar a pica na bucetinha, vi que ia ser fudida assim,antes eu queria mamar mais, me virei e sentada na cama comecei a mamar a pica, chupei até sentir novamente seu pulsar,ele tirou uma camisinha da mesinha de cabeceira, e pediu para eu colocar, o ajudei a colocar, me virou com força me deixando de 4 e toda exposta na cama, tirou minha calcinha:

– Nossa que rabo, que cuzinho;

e meteu a língua gostosa,lambeu e chupou meu cuzinho, eu me arrepiava de olhos fechados, até que parou, foi quando senti a pica se aproximar da minha buceta, senti a cabeça forçar a entradinha, passou a cabeça com dificuldade me preenchendo toda,ainda bem que eu estava completamente molhada,babada, melada e foi enfiando cm…por … cm bem devagarzinho, até que senti as bolas encostarem no meu corpo, começou a tirar todo e entrar todinho…tirava todo e entrava….nossa que loucura, eu pingava de tesão,pediu que eu abrisse minha bunda,apoiei a cabeça na cama, e com as duas mãos…abri e expus meu cuzinho,ele enlouqueceu começou a castigar minha buceta com força, eu avisei que assim iria gozar, e começou a bombar com mais força ainda,muita força, quase cai, dizia que eu era apertadinha, que queria meu gozo na pica dele, e que iria fuder meu cú….nossa, bombando desse jeito eu ia gozar rápido,então me deixei levar e comecei a rebolar e pedi para que parasse de meter e me deixasse rebolar no pau,parou de meter deixando os 19 cm lá dentro, eu tirava toda a pica, e logo colocava toda e rebolava bem gostoso, foi quando avisei que ia gozar e ele colocou um dedinho no meu cú….me acabei,gemi alto,gritei que estava gozando, e deixou eu curtir meu gozo com o pau dentro,tirou o pau, me virei,fiquei de 4 de frente para ele em cima da cama, tirei a camisinha e comecei a chupetiar a pica grossa, pedindo que ele enchesse minha boquinha de porra:

– VEM MEU TESÃO,FODE MINHA BOCA,TE ACABA QUE QUERO TUA PORRA NA MINHA BOCA;

o cara começou a gozar na minha boca, começou a transbordar e escorrer pelos meus seios….. ele gemia deliciosamente enquanto me enchia de porra quente, depois deitamos lado a lado, me deu um baita beijo e adormecemos um pouquinho….acordei assustada, toquei na minha xaninha e senti ela ardidinha, eu estava literalmente bem fudida,só que era tarde, pedi para ir embora. Arrumei-me, e foi me levar para casa, fomos como velhos namorados, parando e se beijando nas sinaleiras, quando chegamos a casa, me deu um beijo longo e quando notei estava tirando minha calcinha, me tocou, eu toda molhadinha, colocou no bolso, pedi minha calcinha e ele me disse:

– Vai buscar amanhã lá em casa.

Sexo por Telefone

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *