Metendo com a enteada safada

Olá, sou Vítor. Pra que entendam oque se passou, sugiro que leiam os 3 contos anteriores, sendo que o terceiro tem duas partes. Acordei as 6 da manhã, com Rafaela amiga da minha enteada mamando na minha rola preta e eu preocupado com o fato de ter adormecido junto com Rafaela, e com receio que minha enteada Lavinia já tivesse acordado.Afastei ela e pedi que levantasse primeiro e fosse ver se Lavinia já havia acordado, ela voltou me dizendo que não e já foi sentando na minha rola, desceu até o talo, senti aquela buceta quente, aconchegar minha rola inteira, deixei ela cavalgar até gozar, coisa de 10 minutos, e percebi que já estava perdendo a noção, e tudo poderia piorar depois da noite anterior com minha enteada, então

me recompus e vesti a roupa e fui ao banheiro, onde tomei banho e logo após fui pra cozinha fazer o café. Já eram 9 da manhã de sexta feira, eu estava na cozinha conversando com Rafa e Lavinia ainda não havia acordado. Contei pra Rafaela o ocorrido na noite anterior e o por que de eu ter ido dormir no quarto dela, ela então me aconselhou que se quisesse me relacionar com Lavinia, este seria o momento de mostrar o vídeo de sua mãe. Concordei com ela, e quando o relógio já marcava 9:30 hrs, ela então conforme havia combinado, avisa que já está indo passar o fim de semana na casa dos pais, eu acompanho ela até a rodoviária e ela deixa uma mensagem no whats pra Lavinia, explicandonque eu fui leva-lá. Me despeço de Rafa, dou um longo beijo nela, e ela me abraça e diz que eu sou muito especial, e só por isso está me ajudando com minha enteada, mas me diz que não quer perder esses bons momentos comigo. Eu retorno e encontro minha enteada sentada no sofá com cara de poucos amigos, ela logo me diz que quer falar sério comigo e eu sento no outro sofá então : EU: pode falar meu bem, estou a sua disposição.ELA: Vítor, eu lamento muito pelo que fizemos ontem a noite, eu me deixei levar pela bebida, e também pelo tesão talvez pela falta de sexo, mais aquilo jamais poderia ter acontecido e eu estou muito envergonhada, quero pedir desculpas e dizer que não vai mais acontecer. EU: Lavinia, minha delicinha, não se culpe por algo que vc não fez sozinha, e outra, que mal começamos e nem terminamos, foi algo que nós dois queríamos.ELA: Vítor, como posso não me culpar, se vc além de marido da minha mãe é quase um pai pra mim, e ainda bem que não fomos tão além, graças a minha mãe estar ligando pra gente, como estou com vergonha, e imaginar que amanhã vou ter de olhar pra ela, e ficar frente a frente.EU: Sei que temos um laço forte, também à considero com filha, mais a verdade é que somos homem e mulher primeiramente, e não podemos ignorar oque estamos sentindo, vai me dizer que vc não sente tesão por mim?Eu vou no outro sofá e sento ao lado dela, segurando sua mãoELA:Por favor Vítor, não vamos estragar mais a nossa relação afetiva, confundindo sentimentos, o que rolou ontem foi devido a uma carência minha, eu sou a maior culpada.Fiquei muito mexida aquele dia que te vi pelado e… vc sabe né.EU: me viu gozando na cara da sua mãe, e ficou com tesão né, pode se abrir comigo, eu te quero muito como mulher e sei que vc me quer como homem, o clima entre a gente só esquenta, não é justo ignorar o que queremosELA: querer não é poder Vítor, nada pode acontecer entre a gente mais, entenda por favor.EU: E se eu te disser que sua mãe não é quem vc pensa, vc esta aí preocupada com ela, não querendo magoar ela,enquanto ela até deixou de estar aqui com vc, por causa das festinhas particulares dela e seus amiguinhos.E vc abre mão do que está sentindo fácil assim.ELA: Do que vc esta falando Vítor?Eu então trago o pen drive e insiro na tv, ela começa ver o conteúdo e fica de boca aberta, e deixa até lágrimas cairem do seus olhos, e indignada me diz. Como minha mãe é capaz de fazer uma coisa dessas com vc, e eu que achava que ela jamais faria isso, até esperava de vc isso, mais dela jamais.E com o chefe dela ainda, e esses caras aí todos na buceta dela, que vergonha cara.Eu então digo a ela, que fiquei sem saber oque fazer, que nem falei sobre o vídeo pra mãe dela, e que inclusive vim dois dias antes visitá-lá por que estava precisando desabafar e ficar perto dela. Ela me pergunta se vou largar da mãe dela, e eu digo que não sei, e que neste momento penso mais em nós dois do que ne mim e na mãe dela. Lavinia me abraça e diz lamentar por tudo que acaba de ver, e que eu tenho razão, que depois do que ela viu não podemos ignorar oque estamos sentindo.Eu então começo a falar pra ela sobre oque vem acontecendo entre eu e sua amiga Rafaela, e digo que não quero mentir pra ela sobre nada, e ela me pergunta.ELA: eu sabia que aquela vadia, canalha ia dar em cima de vc, ela ficou me incentivando a dar pra vc, falando que vc tinha um pauzão e tals.Safada não perdeu a oportunidade e vc também não né VítorEU: Me desculpe por isso tudo, mais é que tinha que desabafar com alguém e vc sendo filha da Flávia, então preferi me orientar primeiro com a Rafa, e quanto ao que aconteceu entre a gente, ela não é culpada sozinha, eu consenti e inclusive gostei,e te confesso que foi muito bom, ela é uma menina maravilhosa, ela me disse sobre vcs duas.ELA: Cara, não acredito em tudo isso que tá acontecendo, minha mãe com duas rolas na buceta e uma na boca, deixando gozarem na sua cara, minha colega de ape dando pro meu padastro que quer me comer também e eu pego minha colega quando tô me sentindo só e também sinto tesão por meu padastro safado, eu tenho que rir disso tudo kkkkkkk. Eu aproveito a mudança de clima e chego mais pertinho dela, acaricio o seu rosto e digo: Lavinia, eu acho que ninguém deve condenar ninguém, é muito tesão envolvido, temos que filtrar tudo isso aos poucos, mas não deixar de aproveitar os momentos bons, não vamos julgar vamos apenas deixar as coisas rolarem, oque acha?ELA: Cara, depois disso tudo, eu sou a única que não tenho que me preocupar com nada, já não me sinto tão culpada assim,vou tentar relaxar. Eu então à beijo na boca, vou sentindo seus lábios tocarem nos meus e sentindo o calor da sua respiração, aos poucos vamos aumentando o ritmo do beijo, deixando nossa línguas se encontrarem e trocando ao mesmo tempo carícias com as mãos no corpo um do outro. Eu finalmente sinto que vou ter aquele corpinho gostoso em meus braços,e vou deixando rolar tudo devagar, contemplando o momento. Tiro sua blusinha, deixando a mostra aqueles peitões deliciosos, e encho minha boca neles, começo alternar um e outro e cada abocanhada que dou, sinto ela delirando de prazer, chupo seus peitos uns 10 minutos, sempre acariciando seu corpo, e recebendo suas carícias, das suas mãos delicadas que neste momento começa a tirar meu pau do calção e começar a punheta-lo.Lavinia masturba minha rola preta um pouco, e sem pudor algum cai de boca nela se inclinando sobre o meu corpo pra alcançar o pau e colocar tudinho na sua boquinha.Eu então me levanto e peço que ela se ajoelhe no chão, ela obedece e volta a abocanhar meu cacete, desta vez sinto sua boca fazendo um vai vem muito gostoso na minha rola, ela desse os lábios por toda a extensão do cacete e volta passando a língua como uma boqueteira profissional.Não resisto e grudo nos cabelos dela, que geme um pouco mais alto, começo o movimento de meter na sua boquinha,e ela gentilmente engole o cacete todo, engasgando um pouco, logo depois ela tira da boca e pede que eu faça que nem fiz com a mãe dela no dia em que ela e Rafaela nos flagraram.Pergunto se ela quer na cara, ou quer na boquinha pra beber tudinho,ela me diz que quer primeiro que esporre na cara dela toda. Assim se fez, começo a gozar na cara dela toda, espirrando leite pelos seus lábios, cabelos e rosto todo.Deito ela no sofá e peço que não limpe o rosto, que quero ve-lá assim enquanto desço até sua bucetinha, e abrindo suas pernas começo a chupa-lá. Eu passo minha língua no seu clitóris e ela urra de prazer e começa a pedir rola, eu judio bastante e chupo a sua buceta um monte, alternando abocanhadas e chupadas.Logo depois que sinto meu pau ficando duro feito pedra dinovo, começo a introduzir dois dedos na sua bucetinha e sinto ela ensopada já, então decido colocar minha rola na entrada, e deixo ela deslizar buceta adentro.Minha enteada faz muito barulho e geme alto, extasiada com tudo a rola dentro dela.Metemos por alguns minutos e mudamos a posição, ela cavalga na minha rola um pouco e anuncia que vai gozar, então aperto a bunda dela de forma com que sinta mais o pau, no fundo da buceta. Depois que ela gozou a primeira vez, nos beijamos e acariciamos um pouco ainda no sofá, eu fico de conchinha com ela, e coloco meu pau, que deslisa fácil pra dentro de sua buceta encharcada. Dou varias bombadas na chana dela e sinto ela gozar dinovo, desta vez mais rápido, levantamos meio moles e coloco ela de quatro, enfio na buceta dela, até o talo e pego no cabelo dela, ela pede que eu meta pra valer, eu atendo seu pedido e a fodo por uns 15 minutos, sinto meu pau arrombar sua chaninha, ela goza dinovo e pede pra pararmos um pouco, eu tiro meu cacete e fico admirando sua buceta toda arrombada, enfio quatro dedos desta vez, que entram fácil, e peço pra ela ajoelhar e beber minha porra.Gozo dentro da boquinha dela, que bebe sem desperdiçar uma gota. Tomamos um banho e deitamos, adormecemos e só acordamos 20 hrs da noite,nos arrumamos e vamos pra um barzinho beber, desta vez mais soltos, de mãos dadas e trocando vários beijos na boca, já que ela me garantiu que ali estamos mais a vontade, e ninguém a conheceria.quando voltamos, abrimos mais umas 3 cervejas em casa, e nos despimos na sala, ficando nus, não demora muito e já nos vemos encaixados dinovo, eu soco na buceta dela uns 20 minutos sem tirar de dentro,gozamos os dois juntinhos, ela ri e me chama de louco, num tom de brincadeira, por ter enchido a buceta dela de porra. Fomos pro quarto dela, e lá metemos mais ainda, quase que a noite inteira, quis enfiar o pau no cuzinho dela, mais ela disse que hoje não,pois estava exausta, e queria dar quando fosse pra levar rola pra valer, e hoje ela disse que não aguentaria.metimos na posição papai e mamãe mais um pouco e adormecemos desta forma. Acordamos comigo em cima dela, ela toda dolorida pelo meu peso, mais satisfeita por estarmos juntos, e por ter deixado as coisa rolarem, tirei meu pau de dentro um pouco mole e sugeri que tomássemos um banho.Ela aceitou e no banheiro brincamos que não tinhamos terminado aquela foda de quinta. Então peguei ela ali mesmo, em pé e soquei mais um pouco na chana dela, depois pedi que ela escorasse no vaso e ficasse de quatro, então soquei tudo na buceta dela, até o talo, ela ficou toda arregaçada devido a tanta rola que levou desde o dia anterior, mas se disse saciada.gozamos dinovo e dentro da chana dela mais uma vez, fomos pro quarto de visitas e ficamos deitados lá, pra que quando minha mulher chegasse, visse que eu havia dormido lá e não desconfiasse de nada.Deitados pelados, ela me perguntou como ficaríamos depois de tudo que aconteceu, e se eu queria comer a rafa ainda, se largaria da mãe dela.Eu respondi que não tinha cereza sobre nada, mas que queria continuar metendo com ela, acima de tudo.Propus que poderíamos transar, eu ela e a Rafa, já que as duas se pegavam mesmo. Ela disse que pensaria sobre o caso, mas me falou que se quisesse continuar com ela, teria de largar da mãe dela e que só me dividiria com a Rafaela.Disse que pensaria no que fazer, mais que ela era quem eu realmente queria. No outro conto digo como se desenrolou isso tudo, e também que a vadia da mãe dela mais uma vez não foi visita-la inventando outra desculpa sobre a empresa, e também minha decisão sobre tudo.Valeu, Abraços

Sexo por Telefone

1 comentário em “Metendo com a enteada safada”

Deixe um comentário